Por que a Coca-Cola e o Guaraná Antarctica deixaram de vender refrigerantes?

0

Não, o título não é uma viagem. A Coca-Cola não vende mais refrigerante. O Guaraná Antarctica também não. Repare, qual foi à última vez que em seus anúncios ou em qualquer outra peça de marketing a Coca-Cola disse “Beba Coca-Cola porque o refrigerante é bom”?

Pois é, amiguinhos, faz muito tempo que a marca não faz uma propaganda assim. Com o Guaraná Antarctica ocorre o mesmo, não vendem mais refrigerantes.

Você deve estar se perguntando:

Ok, manolo, mas o que eles vendem então, se hoje mesmo eu bebi Coca no almoço?

A Coca vende felicidade e o Guaraná Antarctica vende amizade.

Na verdade as duas empresas de refrigerante que utilizamos como cases principais neste post, demonstram uma tendência do novo marketing, ou o Marketing 3.0, que é o marketing voltado para a valorização do ser humano pleno, com alma, espírito e coração. Meio viajante isso né?

Explicamos...

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e confiam cada vez mais uns nos outros do que nas empresas. A solução do marketing têm sido investir na venda de valores, de sentimentos e não mais de produto.

Explicando o Marketing 3.0

O slogan da Coca-Cola é “Abra a felicidade”, repare que não diz nada sobre o refrigerante. Com esse slogan e comerciais que mostram as pessoas felizes bebendo Coca, a marca transmite uma mensagem intrínseca que diz: Você é feliz quando bebe Coca-Cola. Neste caso, a qualidade do refrigerante, o sabor ou outras características da Coca ficam em segundo plano, afinal, o importante é ser feliz, o importante é ser feliz com Coca-Cola.

No Guaraná ocorre o mesmo, mas com a valorização da amizade. Nas campanhas do Guaraná Antarctica o que vale é reunir os amigos, comer uma comida saborosa e beber Guaraná. Veja no Facebook da marca como essa tendência é utilizada em posts que trazem frases e imagens sobre a importância da amizade.

É isto, vender sentimentos e valores é a nova onda do Marketing, em outros posts falarei melhor sobre as causas e as tendências desse novo modelo, como a importância do engajamento e das campanhas que estimulam a interação com o consumidor. Mas isto é assunto para outro dia... 


Até mais e volte sempre. ;)