Visita ao Google Brasil: Insights

0
Visitar o Google Brasil e conhecer as novidades da empresa é algo que pode fazer grande diferença nos trabalhos de marketing e comunicação. Tive este privilégio na manhã da quinta-feira, dia 25 de junho, quando o Google realizou um evento no escritório de São Paulo com o objetivo de apresentar a clientes e potenciais clientes as novidades e serviços oferecidos pela empresa. Participei do chamado “Google Day” junto com a equipe de marketing do Grupo Cimed.

Para um aficionado por tecnologia e inovação como eu, além da empolgação de conhecer o incrível escritório do Google Brasil, a possibilidade de adquirir novos conhecimentos sobre as novidades da empresa foi bem interessante, além é claro, do conhecimento prático e replicável sobre as novidades da gigante das buscas. Enumero abaixo os principais aspectos, conhecimentos, curiosidades, desta experiência.  

Visita ao Google Brasil: Tudo incrível

Vista a partir da sacada do auditório do Google Brasil
O prédio do Google por si só é um show! Mas ao chegarmos no andar da empresa, a imponência do prédio é apenas um detalhe diante do ambiente do escritório. É tudo lindo, ambientado a partir de referências arquitetônicas modernas e, claro, muito descoladas. Logo na entrada, um ambiente semelhante a um bar impressiona.

Infelizmente, não conhecemos todo o escritório, apenas o caminho até o auditório onde o evento aconteceu. E que auditório! A vista dali é outro show à parte. Mas, independente, dos detalhes surreais, o conhecimento que fica de toda a infraestrutura da empresa é a preocupação com os detalhes. O resultado, claro, a gente já conhece, funcionários engajados, mais produtivos, e focados, além de os detalhes transformarem o Google em uma das empresas almejadas pelos profissionais.

 Visita ao Google Brasil: Comunicação e Google Trends  

O palestrante inicial do evento fez uma apresentação sobre dados importantes do Google, insights sobre marketing e ferramentas que podem ajudar a vender mais ou ter mais audiência.

Auditório do Google 
O tema inicial foi o Google Trends (www.google.com.br/trends), apesar de já conhecer e utilizar o recurso, diversos exemplos interessantes foram mostrados. O Trends é uma ferramenta do Google que mostra o crescimento do número de pesquisas por determinada palavra chave. Com ele é possível encontrar tendências culturais, mercadológicas e sociais, e utilizar o crescimento de determinada palavra para guiar ações de marketing, comunicação e vendas.

Se o nome de uma atriz da novela tem um grande crescimento, por exemplo, por meio do Trends é possível verificar quais são as tendências em compras que aquela personagem está trazendo. Se o nome do personagem tem um aumento nas pesquisas, esta pode ser uma oportunidade para gerar vendas. Pedro – o palestrante – citou como exemplo o grande crescimento da tag “Nina”, personagem principal da novela Avenida Brasil enquanto a novela estava sendo transmitida. “Mas se as pessoas buscam pelo nome ‘Nina’, elas também vão buscar por ‘pulseira da Nina’, ‘moto da Nina’, ‘brinco da Nina’, etc”. Ou seja, as tendências de busca sempre vão trazer oportunidades de vendas! Ninguém compra nada sem primeiro pesquisar sobre o produto no Google!

O palestrante também citou 8 aspectos que mudaram a forma como falamos com os consumidores. As principais mudanças considero que sejam a segmentação, o engajamento e a conectividade. Todos estão on-line, e é preciso gerar conexões emocionais do consumidor com a marca e o consequente engajamento. Já a segmentação, é esta palavrinha linda que faz com que tudo que é feito on-line seja altamente segmentado a partir de personas – ou target – pré-definidas.

Outro aspecto interessante mostrado foi como a forma como as pessoas pesquisam sobre determinado conteúdo muda ao longo do tempo, e a importância de estar atualizado quanto a isso para se dar bem nas vendas. Já ouviram falar em monopé? Este termo nunca teve um índice razoável de pesquisas, massss... então surgiu o pau de selfie que é basicamente a mesma coisa e bingo! o número de pesquisas é gigante. Portanto se você vende monopé e o chama assim no site, você está fazendo isso errado, coloque “pau de selfie” e as pessoas com certeza vão encontrar muito mais facilmente seu produto. Este exemplo ilustra bem a necessidade de falar nas “gírias” e linguagem coloquial dos usuários.




Esta linguagem dos clientes e persona deve ser pensada em todos os momentos da venda, desde o nome do produto, até os textos publicitários e informativos que estarão na página de venda. Pedro citou o exemplo das crianças, que hoje em dia são uma das maiores influenciadoras de compra dentro das casas, seu conteúdo fala com elas? Afinal, toda criança de mais ou menos 7 anos já faz pesquisa no Google, certo? Isso sem falar da turminha ainda mais nova que já manja tudo das “internets”.

Visita ao Google: Foco nas pessoas, sempre!

O pessoal estava meio quieto (rs...) e fui o único a fazer perguntas após a primeira palestra. Como estava dentro do dito cujo, aproveitei e fiz uma pergunta sobre SEO (Search Engine Optimization), ou seja, estratégias de html e, hoje em dia, principalmente de conteúdo, para melhorar o posicionamento do site, ou página, nas pesquisas orgânicas do Google.

Recentemente o algoritmo do Google foi atualizado duas vezes: Uma para privilegiar sites que sejam Mobile First (sites que são lindos e funcionais principalmente nos smartphones) e tenham conteúdos adaptados para os celulares, e outra para privilegiar sites com textos bem estruturados.

Apesar das constantes mudanças, Pedro comentou que o foco mesmo é sempre o usuário, a experiência e usabilidade das pessoas. Quanto mais seu site e conteúdo for bem feito, com textos bem escritos e com foco no tema principal de seu site, blog, e-commerce, mais ele será “amigável” ao Google.

Pense bem... se todo mundo está acessando a Internet principalmente pelo Mobile, por qual o motivo, razão ou circunstância seu site ainda não é lindo e funcional nos celulares? Se o seu site é atualizado uma vez por mês ou nunca é atualizado, por que o Google vai dizer para galera que ele é legal e mostrar nas pesquisas? Enfim, o essencial mesmo para ter resultado nas buscas é ter um conteúdo excelente, um site bem estruturado, atualizado e focado em um tema bem claro. Se você fala sobre tudo, o Google vai entender que você na verdade não fala sobre nada. Menos é mais. Simples, né?

Visita ao Google: anúncios e serviços

Após o cafezinho e a primeira palestra, o gerente de novos negócios do Google Brasil, Erick Barbosa, fez uma apresentação sobre as novidades de anúncios e serviços (Ad Words) oferecidos pela gigante das pesquisas.

Já no início da palestra, Erick mostrou um dado muito importante: 96% de todos os usuários de websfera são alcançados pelo Google. Ou seja, que não está no Google, simplesmente, não existe. :)

Além de mostrar os diversos tipos de anúncios – Rede de Display e Rede de Pesquisa – que as ferramentas de AdWords oferecem, o palestrante mostrou algumas novidades bem interessantes dentro destes serviços.

Os anúncios do YouTube, desde os tradicionais exibidos antes dos vídeos, até os chamados “Masterheads”, anúncios de grande destaque na página, passaram a ficar mais interativos e com ferramentas que melhoram ainda mais a possibilidade de compra por meio de botões de ação, que redirecionam para o site e para a página de vendas. O chamado Google Brand Lift também é uma ótima ferramenta que mensura o aumento do número de pesquisas e ações do target na rede após a divulgação de um vídeo ou campanha de um produto.

- Visita ao LinkedIn Brasil 
- Infográfico: Números do e-commerce no Brasil

Outro aspecto interessante citado foi a importância de inserir páginas amigáveis nos anúncios na Rede de Pesquisa – anúncios que aparecem no topo da página após uma busca. Mesmo que as tags estejam bem colocadas, o custo por clique ok, e as palavras chave muito bem selecionadas, se o link do anúncio levar para uma página lixo, meu amigo, esqueça, você perde a venda e o cliente.

Foi mais ou menos isso que aprendi e vivenciei na visita ao Google. A principal lição é: Nunca o foco nas pessoas e conteúdo foram tão importantes para as estratégias de comunicação e marketing. É isso que o Google prioriza, é isso que vende. Abraço! ;)